A representatividade do agronegócio na economia brasileira, aliada à necessidade de soluções digitais e especializadas que permitam maior eficiência e transparência ao longo de sua cadeia de valor, tornam o setor agro um campo fértil parauma revolução digital.

Para endereçar estas necessidades, a IBM Brasil anunciou o desenvolvimento da IBM AgriTech – uma plataforma aberta, neutra e agnóstica que em parceria com empresas tradicionais do agronegócio e com companhias emergentes do setor de tecnologia agrícola brasileiro, consolida dados, tecnologias e soluções capazes de resolver as demandas deste mercado.

plataforma une tecnologias IBM, como Computação Cognitiva, Internet das Coisas, Blockchain e dados meteorológicos da Weather Company com outras soluções 100% brasileiras já reconhecidas pelas principais empresas do setor. É o caso da parceria estratégica com a AgroTools, empresa que há mais de 10 anos capta e mantém o maior banco de dadosterritorial do agronegócio tropical e que dispõe de uma metodologia e um motor de mapas únicos para operar na imprecisão fundiária brasileira.

Segundo o Líder de Agronegócio Digital da IBM, Luis Otavio da Fonseca, este tipo de parceria permite a criação de uma plataforma neutra.  “A IBM AgriTech viabiliza soluções de tecnologia que ajudam o agronegócio, sem intenção de beneficiar determinada indústria. Isto permite que haja confiança necessária para integrar e fazer circular, ao longo dacadeia de valor, informações que hoje estão fragmentadas. Estamos trabalhando para a criação e a manutenção de um ecossistema de parceiros essencial para o atendimento a um mercado que é diverso e complexo, ou seja, que requer soluções especializadas“, explica.

Para o CEO da Agrotools, Fernando Martins, a parceria com a IBM traz diferenciais e atrativos importantes para o mercado: “A circulação de dados e o raciocínio geo-espacial ao longo da cadeia produtiva são fundamentais para a transformação digital do campo. Estamos engajados com a IBM para construirmos uma plataforma geo-cognitiva e aberta para o agronegócio, permitindo a circulação de dados assim como a extração de insights essenciais para os diversos agentes do setor”.

IBM AgriTech conta com competências tradicionais da IBM em termos de integração de sistemas, algoritmos analíticos e cognitivos, desenvolvimento de software e computação em nuvem, para atender clientes tanto dentro quanto fora daporteira, ou seja, desde os agentes financiadores e seguradores, até tradings e cooperativas e o produtor.

As tecnologias que constituem a plataforma permitem tomadas de ações significativas visando a resolução de problemas históricos do agronegócio, ligados a compliance, gestão de risco, análise de imagens, seleção e planejamento de culturas e por fim, transações de crédito rural, incluindo operações de barter. Por exemplo, estas soluções podem permitir que os agentes financeiros tenham mais eficiência na atribuição e gestão do crédito rural e que as seguradoras obtenham melhorias na maneira como precificam e agregam valor a seus produtos. Já para as tradings, as tecnologias ajudam a estimar a produção e em consequência a maneira como decidem suas posições de mercado. Para os varejistas, é possível monitorar a origem dos produtos e a produtividade de seu ecossistema de fornecedores. E, finalmente, para o produtor, já é possível ter acesso a informações que permitem o aumento da sua produtividade.

Leia mais em: STARTUPI.COM.BR